Reviews

Review: Tim Bernardes – Recomeçar

O músico paulistano Tim Bernardes dispensa apresentações. Front man da banda O Terno, o compositor vem acumulando criticas positivas e prêmios desde o lançamento do primeiro álbum da banda, 66 (2012).

Com grande talento para descrever histórias e transcrever sentimentos, Tim se destacou entre os maiores nomes da nova geração do rock brasileiro e, após três discos lançados a frente da banda, o músico divulga o seu primeiro trabalho solo, Recomeçar.

Apesar do nome, o disco não é um recomeço e nem a reinvenção do artista. Trata-se da continuidade de seu trabalho, mas com uma sonoridade minimalista e uma pegada mais intimista e profunda.

A instrumental “Abertura (Recomeçar)” introduz o disco de maneira primorosamente delicada. O arranjo de piano e cordas conduz uma melodia sutil e melancólica, deixando claro o que está por vir. Talvez é uma daquelas músicas de múltiplas interpretações. A letra sugere a desistência diante uma expectativa não correspondida. Talvez por um amor, talvez por um projeto mal sucedido, talvez pela própria vida. O refrão começa tímido e surpreende com um vigoroso arranjo de cordas, fato presente em quase todas as faixas.

“Quis mudar” é uma ode a deixar a zona de conforto. “Eu quis mudar / E isso implicava em deixar para trás / Meu chão, meu conforto, o certo, a paz / Eu fui à procura de mais”. Só esse trecho já bastaria para que todos nós que estamos presos em alguma situação de comodismo nos identificássemos. Por sua vez, o que mais chama atenção em “Tanto Faz” é sutileza da crítica presente na letra. O tímido violão é coadjuvante pra que o cantor entoe versos como “E se olhando com calma o buraco está bem mais embaixo / Vai ter copa, vai ter carnaval, mas continua errado / Nada é justo ou injusto se não há justiça de fato / Tanto faz, tanto faz”, fazendo uma clara crítica à atual situação do país. A faixa deixa um pouco o contexto sentimental que permeia o material. O disco segue com “Ela não vai mais voltar” e uma letra que descreve a partida de um amor, deixando transparecer uma tempestade emocional, que unida ao tom voz melancólico, ao poderoso arranjo de cordas e ao violão arrastado da faixa, emociona instantaneamente.

O ápice de intensidade de Recomeçar aparece nas faixas “Não”, “Ela”, “Calma” e naquela que dá nome ao álbum. O lirismo sofisticado presente nos versos mostra a sensibilidade ímpar do compositor, que se mostra um tradutor hábil não só de seus próprios sentimentos, mas de todos os sentimentos que precisam ser traduzidos. “Não” e “Calma” são melancólicos monólogos sobre relacionamentos modernos. Não fala sobre um daqueles relacionamentos que duram até onde podem durar e terminam carregados de mágoas e tristezas, enquanto “Calma” fala sobre relacionamentos que se desgastam com o tempo e acabam se tornando unilaterais, onde uma das partes implora para que a outra relembre os bons momentos e permaneça em sua vida, em nome de tudo o que viveram juntos. Ela pode ser um retrato ou o desabafo da maioria das mulheres modernas (e de muitos homens também). O clichê da mulher moderna, forte e independente é contraposto às angústias e a solidão que são diariamente reprimidas por elas, até que sua luz interior se apague.

Mesmo sendo um trabalho paralelo à banda, Recomeçar soa mais pessoal e confessional. Como o próprio Tim afirmou em entrevista, “são composições que estavam se agrupando em uma espécie de disco e eu sempre ia olhando elas e entendendo que elas eram mais solitárias, mais expostas de alguma forma. Elas eram de uma mesma família e eu sentia que elas não entravam n’O Terno, mas também não sabia muito bem o que fazer com elas… ”.

Poético e introspectivo, os acordes minimalistas de violão e piano – que conduzem disco – são invadidos por potentes arranjos de cordas no decorrer das faixas, o que deixa esse registro maravilhoso ainda mais interessante. Recomeçar é uma terra árida de sentimentos profundos que merece ser desbravada com muita calma e atenção.

Tim Bernardes – Recomeçar

Lançamento: 26 de setembro de 2017
Gravadora/Selo: Risca
Gênero: Pop Rock, Indie Pop, Folk
Produção: Tim Bernardes

Faixas:
01 – Abertura (Recomeçar)
02 – Talvez
03 – Quis Mudar
04 – Tanto Faz
05 – Ela Não Vai Mais Voltar
06 – Pouco a Pouco
07 – Não
08 – Era o Fim
09 – Ela
10 – Incalculável
11 – Calma
12 – As Histórias do Cinema
13 – Recomeçar