Reviews

Review: Jay Electronica – A Written Testemony

Quando Jay Electronica trouxe em 2007 sua primeira mixtape, intitulada Act I: Eternal Sunshine – The Piedge, imediatamente diversos olhares se voltaram até ele. Sua capacidade lírica e a habilidade nas rimas o colocaram como um dos grandes nomes do rap até então. Entretanto, o mesmo se tornou uma figura escondida na indústria, participando de poucos projetos e causando ansiedade pelo que o mesmo viria a produzir em um possível disco de estreia. Essas respostas foram alcançadas com seu álbum recentemente lançado, A Written Testemony.

O motivo da demora

A Written Testemony foi feito após uma espera de quase uma década. Apenas para ter uma ideia, “Shiny Suit Theory”, faixa que faz parte do registro, foi lançada em 2010, logo quando Jay Electronica assinou com a Roc Nation, gravadora de JAY-Z. Nesse meio tempo, inúmeras vezes surgiram rumores sobre um possível disco de Electronica, algo que nunca ocorreu.

Nunca se soube ao certo o porquê desse adiamento; em 2017, Electronica deu uma pista em entrevista para a Billboard; ele afirmou que acreditava que um “álbum soa como um conceito falso”; aparentemente, um projeto desse tipo o envolvendo só aconteceria no seu tempo. Fato é que, após outros rappers endossarem o pedido, como o próprio Jay-Z e Chance the Rapper, o rapper de Nova Orleans finalmente resolveu dar as caras com um disco inédito.

Por todo esse mistério, o grande ponto positivo de A Written Testemony é como ele passa a sensação de finalmente estarmos conhecendo um pouco mais além em relação ao Jay Electronica. Todas as faixas tem um teor bastante pessoal, e abordam questões interligadas à personalidade do rapper. Além disso, a maioria das canções são produzidas por Electronica, o que só reforça esse intimismo na obra.

A parceria entre Jay Electronica e JAY-Z firmada em 2010 dá o tom em A Written Testemony.

Sobre política, fé, vida e morte

O álbum inicia com as duas primeiras faixas expondo a fé de Jay e também algumas questões ligadas ao pan-africanismo (ideologia que propõe a união de todos os povos da África, e bastante difundida no Nation of Islam, grupo religioso e político do qual Electronica faz parte); “Eu vesti a minha nação como se eu fosse o Rei T’Challa”, ele cita em “Ghost of Soulja Slim”.

Em meio a um hip hop lo-fi que lembra muito Madvillain e Earl Sweatshirt, o disco prossegue com “The Blinding” e “The Neverending”; destaque aqui para a colaboração de JAY-Z em ambas (o dono da Roc Nation participa ao todo de oito músicas). Aliás, é interessante como JAY-Z serve como um guia que nos leva até o mundo de Electronica.

A primeira metade do álbum se encerra com o single lançado em 2010, “Shiny Suit Theory”; apesar de ter sido lançada há quase uma década, a música atinge o ouvinte de forma extremamente atual. Nela, Electronica reflete sobre o seu status no hip hop, enquanto JAY-Z fala sobre as dificuldades em ser reconhecido como um homem negro de sucesso pelas pessoas brancas (“Você é totalmente desconectado da realidade, não acredite em sonhos/Desde quando homens negros se tornam reis?”), ele diz em um de seus versos.

Na segunda metade de A Written Testemony, os elementos que engrandecem a sonoridade do disco continuam aparecendo; é impossível não ficar encantado com os samples e os beats intensos de “Flux Capacitor”, a melhor faixa do trabalho. A obra se encerra com a belíssima “A.P.I.D.T.A.”; a música foi produzida pelo trio Khruangbin, e nela Electronica e JAY-Z encaram perdas recentes e marcantes para os dois, como a do astro Kobe Bryant e da própria mãe de Jay Electronica, que faleceu em 2019.

Um álbum que só Jay Electronica poderia ter feito

A espera pelo registro de estréia de Jay Electronica foi grande, e fica a sensação de que o álbum poderia ser ainda mais arriscado e mostrar todo o potencial de um dos rappers mais promissores da última década. Entretanto, como sempre, Jay foge do que é normal, e não parece se importar com isso; para ele, o importante é sempre passar uma mensagem que vá além do que percebemos. Nesse sentido, A Written Testemony é um ótimo resultado, e sem dúvida um trabalho que ainda vai conquistar muitas pessoas.

Jay Electronica – A Written Testemony

Lançamento: 13 de Março de 2020
Gravadora: Roc Nation
Gênero: Rap
Produção: Jay Electronica, Swizz Beats, Hit-Boy, The Alchemist, No I.D. & Khruangbin

Faixas:

01. The Overwhelming Event
02. Ghost of Soulja Slim
03. The Blinding
04. The Neverending Story
05. Shiny Suit Theory
06. Universal Soldier
07. Flux Capacitor
08. Fruits of the Spirit
09. Ezekiel’s Wheel
10. A.P.I.D.T.A.

Comentários