Interrogatório

Zeeba lança clipe novo, conquista 10 milhões de plays e bate um papo com a gente

Matéria e entrevista por Bá Monteiro e Maah Music

O cantor meio americano, meio brasileiro Zeeba acabou de lançar um clipe novo em parceria com Potifexx e Le Dib para a canção “Feelings”, que também é seu último single. Ele também conquistou recentemente a importante marca de 10 milhões de plays no Spotify em uma outra música, a contagiante “Live In The Moment”.

O elo de ligação entre essas duas canções é uma mesma mensagem: viver o momento. As duas têm como missão fazer o ouvinte parar para pensar se está realmente vivendo e aproveitando o momento presente – em “Feelings”, fica a crítica ao comportamento vicioso e automático de não desgrudar do celular e de sofrer com comparações e a falsa sensação de felicidade, enquanto em “Live In The Moment” a ideia é aproveitar a vida e procurar o lado positivo das coisas mesmo em momentos difíceis. “Sinto que estamos cada vez mais distantes por conta das mídias sociais e da internet. Estamos perdendo um contato verdadeiro com as pessoas. Queremos viver o agora e convidar todos a participar desse momento”, diz Zeeba.

O clipe de “Live In The Moment” também já está chegando perto dos 5 milhões de visualizações

Mas, voltando a “Feelings”, o vídeo foi gravado em Los Angeles, dirigido por Gabriel Novis, e conta com participação especial de João Guilherme Ávila (que é filho de ninguém menos do que o cantor sertanejo Leonardo) e sua namorada, Jade Picon. Não à toa, a escolha do cenário foi significativa para Zeeba e Le Dib, que já moraram em LA. “Lá as pessoas não entendem o valor nas coisas materiais, e sim nas experiências vividas. É uma cidade com muita arte e grandes artistas”, explica Zeeba, que também é californiano, tendo nascido em San Diego em 1993 (sim, gente, ele só tem 26 anos).

Filho de brasileiros, ele nasceu nos EUA, cresceu em São Paulo e depois voltou para a Califórnia para estudar no Musicians Institute, em Los Angeles, onde fez faculdade de produção musical e music business. O nome “Zeeba” também veio dessa conexão Brasil/EUA. “Era muito difícil para os americanos pronunciar meu sobrenome, que é ‘Zeballos’. Então eles começaram a me chamar de ‘Zeeba’. Virou meu apelido, e aí decidi usar como nome artístico também”.

Ele começou a compor aos 14 anos e, já em LA, teve sua primeira banda profissional, a Bonavox. Com eles, Zeeba ganhou o Grammy em 2014, na categoria “Amplifier”, que premia revelações. “Concorremos com mais de 30 mil bandas e ralamos muito para ganhar. Fizemos turnê pelos EUA, participamos de um showcase do Snapchat. Quando saí da banda foi difícil, porque eu acreditava muito nela, mas logo em seguida veio “Hear Me Now” e o sucesso voltou rápido”, conta ele.

Zeeba na Califórnia

Rápido e muito maior: em 2016, Zeeba estava gravando seu primeiro EP solo, que tinha uma pegada bem indie e estava sendo produzido pelo Bruno Martini. “Conheci ele no estúdio mesmo, mas ficamos muito amigos. Eu tinha saído da banda, ele estava saindo da Disney, eram momentos parecidos e nos entendemos. Aí o Alok chegou, escutou a música e adorou, quis trabalhar nela e fazer uma versão mais eletrônica. Gostamos, lançamos e estourou. Também viramos amigos e super parceiros”, conta.

Desde então, foi hit atrás de hit, e Zeeba já se tornou a voz brasileira mais ouvida no mundo, com recordes de plays e prêmios. Só “Hear Me Now” e “Never Let Me Go” renderam um disco duplo de platina na Itália, um disco de ouro na França e dois discos de platina no Brasil, além de terem chegado no topo do ranking Billboard nos EUA. E Zeeba continua apostando no trabalho em equipe com parcerias para criar mais e mais sucessos. Mas o que ele mesmo curte ouvir? “Posso indicar o Goldfish, um duo de DJs bem legal, com quem fiz uma música (chama “It Was You”). Eu também gosto muito de Cage the Elephant, The Neighbourhood e Twenty One Pilots”.