Reviews

Review: Two Door Cinema Club – False Alarm

O inicio da década de 2010 ficou marcada pela ascensão de várias bandas que caíram no rótulo de indie; uma delas foi o Two Door Cinema Club, que conseguiu popularidade com o seu LP de estréia, Tourist History, um marco para a cena do indie daquela época. Quase dez anos se passaram, e a banda liderada pelo vocalista e multi-instrumentista Alex Trimble acabou de lançar o seu quarto registro de estúdio, False Alarm, tentando se manter tão relevante quanto há nove anos atrás.

O novo álbum sucede Gameshow (2016), trabalho que, apesar de ter recebido muitas críticas negativas, mostrava o TDCC tentando evoluir na questão sonora; essa evolução fez com que a banda abandonasse os arranjos de guitarras mais aparentes, trazendo à tona uma faceta mais pop. Em False Alarm, essa tentativa torna contornos ainda mais claros; mais uma vez a banda teve a produção assinada por Jacknife Lee, que já trabalhou com o Two Door em Beacon (2012) e em Gameshow, além de já ter colaborado com artistas de peso no mainstream como Taylor Swift, The Killers e U2. Esse fato demonstra a coragem do grupo em abrir o leque de opções melódicas, se afastando do indie rock.

False Alarm utiliza de elementos que remetem ao new wave dos anos 80; os singles “Talk” e “Satellite” são uma boa síntese disso, com uma forte influência de New Order e Talking Heads. “Once” e “So Many People” são um indiepop divertido, lembrando os franceses do Phoenix por suas camadas de sintetizadores e arranjos de guitarras quase invisíveis na melodia.

Os momentos em que esse compilado de faixas se torna mais atrativo são as colaborações com outros músicos. “Satisfaction Guaranteed” é a mais dançante e é a melhor música do álbum, e o backing vocal creditado à banda zimbabuana Mokoomba traz fôlego ao trabalho, fugindo um pouco do que é encontrado aqui. “Nice to See You” tem a participação do rapper Open Mike Eagle e choca pela estranheza das rimas em meio ao som eletrônico, mas também empolga por ser a mais arriscada do registro.

O principal ponto que permite uma lacuna de qualidade em False Alarm é o fato do álbum ser limitado dentro de uma determinada sonoridade e estrutura musical. Por mais que o TDCC esteja mexendo com novos sons, a obra pode cansar o ouvinte com o decorrer do tempo por soar repetitiva em algumas faixas; nesse sentido, “Think” e “Already Gone” são as que mais desapontam.

A arte da capa representa bem o que é False Alarm: um disco correto dentro de suas limitações e possibilidades, e que com seus arranjos simétricos demonstram a maturidade que o Two Door Cinema Club alcançou com o passar do tempo. O álbum vale a pena pra aqueles ouvintes que ainda não superaram aquela cena do indie citada no começo do texto, e também é um indício de que o TDCC pode alçar voos mais altos daqui pra frente. Sendo assim, é possível dizer que False Alarm é o melhor trabalho entregue pelos norte-irlandeses desde Tourist History.

Two Door Cinema Club – False Alarm

Lançamento: 21 de Junho de 2019
Gravadora: PIAS
Gênero: Indie / Synthpop
Produção: Jacknife Lee

Faixas:
01. Once
02. Talk
03. Satisfaction Guaranteed
04. So Many People
05. Think
06. Nice to See You
07. Break
08. Dirty Air
09. Satellite
10. Already Gone

Comentários