Reviews

Review: Denzel Curry – ZUU

Denzel Curry tem 24 anos e talvez você não saiba, mas ele é atualmente um dos maiores representantes da cena de rap da Flórida, sendo também um dos rappers em maior ascensão nos EUA. Nos primeiros anos da década de 2010, ele fez parte do Raider Klan, coletivo idealizado por um dos nomes mais influentes do hip-hop de Miami: SpaceGhostPurrp. Logo após, lançou os seus primeiros álbuns solo, Nostalgic 64 (2013) e Imperial (2016); já no ano passado, despertou a atenção de um público mais abrangente, com o sombrio e complexo TA13OO. Agora, em ZUU, o cantor que atualmente mora em Los Angeles homenageia o seu local de origem, Carol City, em Miami. Seja por meio das letras, pela arte da capa, ou pelas batidas, a obra é cheia de elementos que representam a cidade e consequentemente o rap da Flórida.

O álbum funciona como uma retrospectiva de tudo que influenciou Denzel quando o mesmo morava em Carol City; o hip-hop local, que naturalmente tem um papel central na sua vida, aparece no disco pela sonoridade, inclusive no fato de todas as colaborações do LP serem de artistas da cena de Miami, casos do lendário Rick Ross, Kiddo Marv e Ice Billion Berg, apenas pra citar alguns. Essa importância do rap na sua criação acaba sendo representada em “CAROLMART”, (nome de um antigo e extinto mercado de varejo de Carol City), no verso “I was raised off of Trina, Trick, Rick and Plies”, citando alguns rappers que foram grandes referências pra Curry por serem da cena local: Trina, Trick Daddy, Rick Ross e Plies.

Um dos destaques de ZUU vai pra produção, que é impecável. As batidas são muito bem pensadas, e há elementos interessantes por trás das diversas camadas sonoras, como os arranjos delicados em meio aos beats mais sujos de “WISH”; nessa faixa, Denzel discorre sobre como o estilo de vida em Carol City construiu sua personalidade enquanto adquiria fama, além de relembrar um dos seus melhores amigos que morreu recentemente: XXXTentacion. “SPEEDBOAT” também tem melodias bem encaixadas, com texturas que abrem espaço pra arranjos de piano e sintetizadores, enquanto toca de forma mais sombria na questão do reconhecimento repentino.

“ZUU” e “BIRDZ” demarcam outra qualidade importante do álbum: a capacidade de Denzel em variar a cadência das rimas e brincar com sua voz, utilizando de diversos tons. O que é mais impressionante é que essas  e a  grande maioria das composições do disco foram todas criadas via freestyle pelo próprio Curry, fazendo passar uma maior sensação de sinceridade nas letras, como no caso de “RICKY”, música em que ele homenageia seus pais.

O único aspecto negativo do álbum são os momentos em que ele se torna mais datado, especialmente em “SHAKE 88”; por se tratar de um tributo à cena local e a cidade como um todo, Denzel utiliza de uma sonoridade que lembra muito a era do bling-bling no hip-hop, com esquema de batidas que já não são novidade e letras sobre luxo e mulheres. Entretanto, outras faixas também relembram esse som bastante popular dos anos 2000, mas  conseguem ser mais profundas musicalmente, com uma junção ao Soundcloud Rap, ou seja, carregando distorções e variações de tempo que tornam as músicas mais singulares e interessantes.

Se em TA13OO Denzel Curry ganhou seu espaço como rapper, com seu novo álbum ele já pode ser considerado um dos melhores da atualidade. Com ZUU, ele demonstra que pode ser ainda mais versátil e trazer novidades no seu som, sem deixar de esquecer suas raízes. Consequentemente, o talento de Curry faz ZUU ser uma homenagem digna sobre uma das cenas mais importantes do hip hop.

Denzel Curry – ZUU

Lançamento: 31 de Maio de 2019
Gravadora: Loma Vista
Gênero: Rap
Produção: Charlie Heat, FNZ, Jasper Harris, Keanu Beats, Michael de Grand IV, Ronny J, Rugah Rahj & Tay Keith

Faixas:
01. ZUU
02. RICKY
03. WISH Feat. Kiddo Marv
04. BIRDZ Feat. Rick Ross
05. AUTOMATIC
06. SPEEDBOAT
07. BUSHY B INTERLUDE
08. YOO
09. CAROLMART Feat. Ice Billion Berg
10. SHAKE 88 Feat. Sam Sneak
11. BLACKLAND 66.6
12. P.A.T Feat. PlayThatBoiZay

Comentários