Colunas

Essa me Lembra Você: Puddle of Mudd – Blurry

Quem foi que disse que a Essa Me Lembra Você só pode ser sobre acontecimentos românticos desastrosos ou não? Música é uma coisa grande demais para ser reduzida apenas aos assuntos do coração, como é o caso dessa história com “Blurry”, do Puddle of Mudd.

Também pode dizer respeito às viagens que a gente faz para encontrar as pessoas que queremos.

Puddle of Mudd começava a aparecer na MTV com o vídeo de “Blurry”, uma música melancólica sobre a relação de um pai com um filho após o divórcio (ou sobre relações pessoais em que as partes estão sempre preocupadas demais consigo mesmos). Mas ouvir ela na rádio do avião me fez sentir essa faixa de outra maneira.

Os efeitos de delay na riff da guitarra principal começaram a representar algo esperançoso e até otimista. Talvez porque eu estava viajando de avião pela primeira vez para encontrar uma pessoa que eu gostava muito, mas que nunca tinha visto na vida e não tinha a menor ideia do que poderia acontecer.

Após o encontro com a tal pessoa, por coincidência, acabei ouvindo a música mais uma vez durante a viagem de volta para Belo Horizonte. “Blurry” passou a me trazer lembranças completas daquela viagem. A sensação era que existia um caminho desconhecido para ser percorrido e que bastava ter coragem de enfrentar a névoa e tudo ficaria bem. Até porque, depois de conhecer e dar uns beijos na garota, voltei me sentindo totalmente diferente e com uma disposição esquisita de querer trabalhar e mudar de cidade. Mas isso passou rápido.

É triste lembrar que o Puddle of Mudd veio se apresentar no Brasil em 2015 e fez uma apresentação bizarra. O vocalista estava doidão e acabou avacalhando a apresentação inteira, causando revolta na grande maioria. Pessoalmente, acho que shows de horrores são mais legais que apresentações que seguem um roteiro pré-definido, mas torço para que a banda se recupere e o rock não perca mais um talento.

O espaço está aberto para todos os leitores compartilharem suas histórias. Curtiu? Mande sua história para contato@audiograma.com.br com seu nome e lugar aonde reside ou, se preferir, pode deixar aquela mensagem privada lá em nossa página no Facebook, fechado?

Para ver os posts anteriores, clique aqui.