Reviews

Review: Titãs – Domingo

O Titãs tem catorze álbuns de estúdio ao longo em mais de 30 anos de carreira. São discos demais e alguns deles acabaram passando despercebidos por mim ao longo dos anos. Um deles era o Domingo.

Lançado em novembro de 95, aquele era o oitavo álbum da banda e, se comparar com o seu antecessor, é um disco com uma diversividade sonora bem maior que o Titanomaquia (1993). Com isso, Domingo acaba se aproximando mais de trabalhos clássicos da banda, como o Televisão. Não é atoa que a faixa que dá nome ao disco acaba dialogando muito com o hit que leva o nome do disco lançado em 85.

Graças a essa diversidade, Domingo conta com faixas mais próximas do pop, como é o caso de “Eu Não Vou Dizer Nada (Além Do Que Estou Dizendo)”, e também flerta com o rock mais pesado, momento que pode ser representado por “Brasileiro”, que tem participações de Igor Cavalera e Andreas Kisser, do Sepultura. Mesmo não tendo o peso do Titanomaquia ou de álbuns como Jesus Não Tem Dentes no País dos Banguelas ou o Cabeça Dinossauro, o oitavo trabalho do Titãs tem muita guitarra sim. Influências do passado da banda e, claro, do produtor Jack Endino.

Ouvindo o disco, você consegue notar altas doses de humor e ironia, inclusive com a própria banda. “Domingo” é uma música forte, mas não é a única importante do trabalho. “Tudo O Que Você Quiser” e “Eu Não Vou Dizer Nada (Além Do Que Estou Dizendo)” também são interessantes. Tem Nando Reis cantando em “O Caroço da Cabeça” – música composta por ele, Marcelo Fromer e Hebert Vianna, que é guitarrista convidado na canção; tem Sérgio Britto cantando em espanhol na engraçada “Vámonos” e tem Branco Mello cantando uma das músicas que eu sempre quis ouvir ao vivo e, até hoje, não tive chance, “Ridi Pagliaccio”. Ainda sobra tempo para brincar consigo mesmo em “Qualquer Negócio”, aonde fazem referência até mesmo ao Arnaldo Antunes, que teria sido libertado pela banda após ser sequestrado na saída de um baile funk no Rio de Janeiro.

Por algum motivo, Domingo foi um dos discos que eu mais demorei para ouvir do Titãs e, ainda que esteja longe de ser um dos melhores trabalhos da banda, é um daqueles que vale a pena parar para apreciar. Dois anos depois, a banda lançaria o Acústico MTV e entraria em um período sem trabalhos inéditos, além de ter que lidar com a perda do guitarrista Marcelo Fromer, morto em 2001 após ser atropelado por uma moto.

Um ano depois de seu lançamento, Domingo ganhou uma edição especial. Nela, a banda liberava três remixes e a inédita “Pela Paz”, mas a gente revela essa música, né?

titas_d

Titãs – Domingo

Lançamento: novembro de 1995
Gravadora: WEA
Gênero: Pop/Rock
Produção: Jack Endino

01. Eu Não Aguento (Introdução de “Sangue Latino”)
02. Domingo
03. Tudo o que Você Quiser
04. Rock Americano
05. Tudo em Dia
06. Vámonos
07. Eu Não Vou Dizer Nada (Além do que Estou Dizendo) (Part. João Barone)
08. O Caroço da Cabeça (Part. Hebert Vianna)
09. Ridi Pagliaccio
10. Qualquer Negócio
11. Brasileiro (Part. Andreas Kisser e Igor Cavalera)
12. Um Copo de Pinga
13. Turnê
14. Uns Iguais aos Outros

Edição especial:
15. Pela Paz
16. Eu Não Vou Dizer Nada (Além do que Estou Dizendo) (Remix Liminha)
17. Tudo o que Você Quiser (Remix Raul Ralphes)
18. Tudo o que Você Quiser (Remix DJ Cuca)