Reviews

Review: Macaco Bong – Macaco Bong

Provocar diferentes sensações, despertar sentimentos, saber lidar com as adversidades do dia a dia, reinventar a própria história, e manter o público sempre próximo e fiel. Esses e outros exemplos estão presentes na rotina de uma banda, independente de sua vertente musical. E nesses quesitos o Macaco Bong sabe bem como se virar.

O álbum mais recente do power trio cuiabano de rock instrumental é um deleite aos ouvidos, não apenas dos que já acompanham o trabalho da banda, na estrada há mais de 10 anos, como àqueles que tiveram o privilégio do primeiro contato. Lançado em Novembro, o homônimo Macaco Bong é um trabalho expressivo, sincero e diz a que veio já no primeiro momento.

Diferente de Macumba Afrocimética, trabalho anterior em que trio pareceu buscar novamente o equilíbrio após toda a reformulação, o novo trabalho se comunica diretamente com o ouvinte. Passeando por vários estilos, o disco se mostra uma “colcha de retalhos”, que nos provoca durante todos as 8 faixas. A faixa “Lurdz” chega com o “pé na porta”! A intensidade parece mostrar certa urgência em surpreender, com rifs e solos que remotam ao indie clássico e uma bateria agressiva, porém impecável nas entradas.

Os ruídos quase ensurdecedores e a vontade incontrolável de sair pulando são subitamente interrompidos e substituídos por uma paz inexplicável em “Bejim da Nega Flor”, paz essa que se arrasta até “Chocobong”, faixas que lembram “Sammer Seeds” e “Brocken Chocobread”, do conceitual This is Rolê, álbum lançado em 2012 pela banda, ainda com a formação original.

O restante complementa a avalanche de criatividade e originalidade proposta desde o início. “Baião de Stoner” e “Saci Caraquente” incorporam uma potência dançante ao disco, que logo dá lugar ao heavy metal de “Carne Loca”. As faixas finais só coroam esse trabalho tão intenso. “Distraídos Venceremos”“Macaco” são, de certa forma, menos marcantes que as anteriores, mas ainda assim, matem o vigor do álbum.

O disco veio para mostrar que o Macaco Bong continua sendo uma das bandas mais produtivas da cena independente nacional. Dotada de uma sonoridade única e um estilo marcante, a banda prova que, mesmo com todas as adversidades, a formação atual segue bem próxima àquela de Artista Igual Pedreiro, Verdão e Verdinho e, principalmente, de This is Rolê.

macacobong_mb

Macaco Bong – Macaco Bong

Lançamento: 03 de novembro de 2016
Gravadora: Sinewave
Gênero: Instrumental, Stoner, Post-Rock
Produção: Macaco Bong

01. Lurdz
02. Bejim da Nega Flor
03. Chocobong
04. Baião de Stoner
05. Saci Caraquente
06. Carne Loca
07. Distraídos Venceremos
08. Macaco